Novidades

Como foi nosso fim de semana no Refúgio Kalapalo

 

Refúgio Kalapalo, abrigo de montanha e campo escola de aventura

Refúgio Kalapalo, abrigo de montanha e campo escola de aventura

Quando fui convidado a conhecer o Refúgio Kalapalo pelo próprio Guilherme Cavallari (através da Gisely) fiquei realmente muito empolgado e honrado, afinal o cara é um dos ícones de aventura no Brasil, autor de vários títulos de Trekking e Bike, administra em todas as etapas a editora Kalapalo somente com a esposa Adriana Braga, dá cursos de aventura no próprio Refúgio, em um campo-escola, e ainda realiza suas aventuras no quintal de casa, a Serra da Mantiqueira, ou em lugares um pouco mais longes, tipo a Patagônia! – pô, e esse cara não trabalha?

O Refúgio Kalapalo se encontra em Gonçalves – MG, e além de ser a casa do Guilherme e da Adriana é também o local onde eles recebem outros aventureiros. A casa é toda decorada com muito bom gosto e simplicidade, o casal usou e abusou da reutilização de materiais para dar a cara deles ao local sempre com muito respeito a natureza, sem falar na incrível biblioteca que é de deixar qualquer aventureiro babando!

O lugar é tão aconchegante e a hospitalidade do casal tanta que fica impossível não relaxar e se sentir em casa

O lugar é tão aconchegante e a hospitalidade do casal tanta que fica impossível não relaxar e se sentir em casa

Durante o fim de semana outros blogs também foram chamados, a maioria da RBO (Rede de Blogs Outdoor) que nós aqui fazemos parte, e também do universo da bike. Junta toda essa galera e só pode dar coisa boa, muito papo sobre aventuras, viagens, internet, muitas reflexões e principalmente muita troca de experiência.

Um fim de semana de muito bate papo e reflexão

Um fim de semana de muito bate papo e reflexão

O Encontro

Chegamos no Refúgio Kalapalo na sexta a noite, recebidos com uma sopa e uma focaccia que estavam maravilhosas, – mas pensa numa pessoa que cozinha bem, é a Adriana! Eita fim de semana pra comer bem! – depois, ainda muito papo até tarde da noite com os amigos blogueiros – bom demais!

Acordamos no dia seguinte cedo para um café da manhã com gostinho de fazenda, tudo delicioso, com um clima ótimo. Depois de comer tão bem, o Guilherme propôs uma conversa para cada um de nós se conhecer melhor (afinal, a maioria ali só se conhecia pela internet), reflexões de pessoas incríveis que admiro muito, foi uma ótima oportunidade!

Blogueiros discutindo sobre inspirações, preocupações e direcionamentos

Blogueiros discutindo sobre inspirações, preocupações e direcionamentos

E não seria um encontro de blogueiros de aventura, se não tivesse aventura! Depois de o Guilherme nos mostrar todas as instalações do Refúgio, começamos a subida da Pedra Bonita, ponto mais alto da região com 2.100 metros de altitude. Almoçamos no cume, pausa para mais bate-papo, fotos e contemplação da querida Mantiqueira.

Cume da Pedra Bonita

Cume da Pedra Bonita

O dia terminou com um jantar mais uma vez delicioso e a oportunidade de assistir o documentário Transpatagônia (filme resultado da viagem de 6 meses por toda a Patagônia) ao lado do protagonista. Filmaço! Se não assistiu, não perca a oportunidade. Na época da viagem acompanhava o Guilherme pelo podcast do portal Extremos e ficava imaginando cada detalhe dessa aventura, foi uma ótima experiência assistir e depois ouvir suas histórias ali.

O dia seguinte começou cedo e após o café fomos divididos em quem faz trekking e quem pedala, nós subimos o mirante que dá de frente para a Pedra do Baú e a cidade de São Bento do Sapucaí e os bikers fizeram uma trilha com o Cavallari de 14 km pelas estradinhas da região.

Vista para a cidade de São Bento do Sapucaí e a famosa Pedra do Baú

Vista para a cidade de São Bento do Sapucaí

Finalizamos o encontro com uma feijoada vegatariana que não podia estar melhor! E para fechar com chave de ouro o Guilherme presenteou cada blogueiro com seu mais novo livro, o “Transpatagônia – Pumas não comem ciclistas”, presentaço que já estou lendo e em breve teremos uma resenha por aqui!

De presente, o livro Transpatagônia, Pumas não comem ciclistas

De presente, o livro Transpatagônia, Pumas não comem ciclistas

Estiveram no encontro: Mario (Trekking Brasil), Gisely (A Montanhista), Tiago (Fé No Pé), Luiza (Fui Acampar), Marcos (Bike Magazine), Fábio (Pedal Nativo), André (Até Onde Deu Pra Ir De Bicicleta), Rafael (Seu Mochilão), Rodrigo e a Eliana (Clube De Cicloturismo), e Palmieri (Kampa).

Mais informações sobre o Refúgio, acesse: http://www.kalapalo.com.br/index.php/clube/conheca-o-refugio-kalapalo/

Trailer filme “Transpatagônia”

     

Compre aqui o livro: Transpatagônia – Pumas não comem ciclistas

Keisuke Kira
Sobre Keisuke Kira

Paulistano, estudante de biologia, amante de fotografia. Adora a cidade mas prefere a montanha. Como todo biólogo ama estar no mato. Curte um pedal, trekking, e viagens nem se fala! Mais posts

2 Comments on Como foi nosso fim de semana no Refúgio Kalapalo

  1. Muito bom!
    Estar dividindo algumas experiencias com o Guilherme é uma grande oportunidade.
    O refúgio também é lindo.
    Parabéns pelas trips que vocês fazem e continuem alimentando nossos sonhos através das postagens aqui no blog.
    Big abraços.
    Diego

    • Realmente Diego, passar esse fim de semana na companhia do Guilherme e da Adriana foi uma experiência e tanto, muito aprendizado!
      Muito obrigado pelo comentário, é sempre bom ter o retorno dos leitores!

      Abraços!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*