Novidades

Como foi o curso Vivência em Observação de Aves

Nota do editor: Esse relato foi escrito por Marianne Seno à pedido do blog Outdoor. Marianne é estudante de Ciências Biológicas da UNESP - Campus de Assis e participou do Encontro de Engenharia Biotecnológica e Biociências de Assis onde foi ouvinte do Curso Vivência em Observação de Aves.

Peitica, sabiá barranco, siriri cavalheiro, sanhaço, tesourinha, rolinha roxa… esses são alguns exemplos de espécies de aves que encontramos no campus da UNESP Assis, durante o curso “Vivência em observação de aves”, ministrado pelo biólogo João Rafael Gomes de Almeida e Marins, no Encontro de Engenharia Biotecnológica e Biociências de Assis (EEBBA). O congresso ocorreu entre 6 e 10 de outubro, e foi repleto de palestras, mini cursos, cursos e oficinas muito relevantes! Com certeza, ajudou muito a abrir a cabeça dos estudantes para as várias áreas de atuações que poderemos escolher.

O destaque foi para o curso Vivência em Observação de Aves! Eu já tinha um grande interesse em conhecer trabalhos a campo para identificação de espécies, e com a experiência que o nosso professor João pôde passar, posso dizer que fiquei (e ainda estou) fascinada! No caso, o João é biólogo e trabalha para o INEA (Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro), no Parque Estadual do Desengano, fazendo levantamento de fauna, monitoramento, manejo, conservação, reflorestamento, entre outras atividades.

Curso Observação de Aves

Ele foi muito atencioso e nos abriu um leque de opções quando conversamos sobre as idas a campo. Por já estar há um bom tempo na área (mais de 3 anos só em Avifauna), o cara sabia dizer o nome de todos os pássaros que avistávamos, só pelo canto. Não teve um que ele não soube identificar!

2

Logo pela manhã, e também no final da tarde, saímos para explorar o bosque presente dentro do campus e conseguimos identificar mais de 40 espécies! Com auxílio do binóculos, pudemos ver de perto cada uma delas. Além disso, através de uma técnica chamada “Playback”, na qual colocamos o canto de determinada ave para ser reproduzida em um aparelho multimídia, as aves se aproximam para verificar de onde vem o canto e, assim, vimos com detalhes as espécies, arriscando até algumas fotos. Acho legal frisar que essa técnica precisa ser feita com cautela, caso contrário pode-se estressar os bichos!

Observação de Aves em área de Cerrado
Além disso, outro método foi a Lista de Mackinnon, na qual fazemos uma lista das espécies avistadas, de forma que quando completar 10, começamos outra lista. Isso tudo a partir de uma trilha e um período de tempo pré-estabelecidos.

3

Os alunos ficaram bastante empolgados com o curso! Ainda mais quando, à noite, enquanto estávamos em busca de corujas, avistamos um cachorro-do-mato (Cerdocyon thous), espécie que nunca tinha sido vista por nós aqui.
Para quem curte o assunto, gosta de fotos, de ouvir o canto, sugiro que faça um cadastro no WikiAves ou também pode baixar o aplicativo Birds of Brazil, disponível para iOS.

Keisuke Kira
Sobre Keisuke Kira

Paulistano, estudante de biologia, amante de fotografia. Adora a cidade mas prefere a montanha. Como todo biólogo ama estar no mato. Curte um pedal, trekking, e viagens nem se fala! Mais posts

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*