Novidades

[CRÍTICA] Filme The Way, 2010 – O CAMINHO DE SANTIAGO

Não sou nenhum especialista em crítica de filmes, aliás essa vai ser a minha primeira. Não sei o porque, mas senti uma vontade imensa e ideias vieram a cabeça logo que acabei de assistir The Way (O Caminho de Santiago), então espero com esse post poder passar minhas breves impressões sobre o filme e convidá-los a assistir também!


The Way conta a história de Tom, um médico americano que viaja à França para buscar o corpo de seu filho, Daniel, morto em uma tempestade enquanto percorria o famoso Caminho de Santiago de Compostela. No desejo de entender a sede de conhecer o mundo que seu filho tinha, Tom resolve percorrer também o caminho e completar o percurso em homenagem a Daniel. Em sua jornada Tom caminha junto a outros 3 peregrinos, cada uns com seus problemas e objetivos em percorrer o caminho.

The Way é uma história de superação, de auto-conhecimento, de amizades, e de como o caminho pode “mudar” as pessoas. Já li relatos e conversei com pessoas que realizaram o caminho e o que percebo é que muitas vezes o objetivo do peregrino não é religioso, inclusive no filme, os outros 3 peregrinos que acompanham Tom em sua jornada têm objetivos totalmente diferentes e “não-religiosos”. E o filme busca ilustrar bem esse fato, personagens ateus e católicos não praticantes são comuns no enredo. O Caminho se tornou não só uma rota de peregrinos em busca de milagres mas também de mochileiros e de pessoas que buscam auto-conhecimento e reflexão.

Cena do filme

No Brasil temos o Caminho da Fé inspirado no Caminho de Santiago, com 497km contra os cerca de 800km do original. Realizei uma pequena parte dessa rota (o relato você encontra aqui no blog) e posso afirmar o quão gratificante é realizar um caminho de peregrinação e o quanto isso pode mudar uma pessoa.

Confira também: Caminho da Fé, o mais famoso caminho de peregrinação brasileiro.

Além disso, as imagens do filme são espetaculares, o filme te traz realmente para o caminho, para dentro das igrejas, charmosos vilarejos, albergues e hospedagens ao longo da rota. Sem falar nas incríveis paisagens e do ambiente de interior que se sente nas imagens.
Por fim, The Way, é um filme pra pôr na lista, um filme que deixa aquela de vontade de botar a mochila nas costas e viajar, mas acima de tudo um filme com uma lição de vida que vai te fazer pensar bastante no modo como se vive. A última frase que Daniel deixou para seu pai foi: Não se escolhe uma vida, pai. Vive-se uma.

Keisuke Kira
Sobre Keisuke Kira

Paulistano, estudante de biologia, amante de fotografia. Adora a cidade mas prefere a montanha. Como todo biólogo ama estar no mato. Curte um pedal, trekking, e viagens nem se fala! Mais posts

6 Comments on [CRÍTICA] Filme The Way, 2010 – O CAMINHO DE SANTIAGO

  1. Excelente crítica, fiz o caminho de Santiago e assisti o filme, nessa ordem. Você teve uma grande sensibilidade ao descrever o que o filme transmite.

  2. olá, tudo bem?
    Meu nome é Marcio e sinceramente não concordo com sua crítica sobre o filme… fiz o Caminho por 3 vezes e o filme não retrata em muita coisa o que vemos por lá… ladrões de mochila, pessoas “malucas”, prisões…. sei lá…. faltou muita coisa nesse enredo e alguns dos pontos mais marcantes do Caminho foram deixados de lado, como o Cebreiro e Astorga, por exemplo…
    Desculpe deixar essa crítica aqui, mas acompanho o que escreve e assisti somente hoje o filme, que tantas pessoas que não estiveram lá elogiaram… acho de verdade que perderam uma oportunidade imensa de retratar o Caminho com mais realismo… a única coisa realmente motivadora é a história do pai percorrer o sonho do filho… de resto, nota 3.

    Grande abraço e desculpe a crítica sobre a crítica… rs

    • Keisuke Kira Keisuke Kira // maio 20, 2016 em 3:25 pm // Responder

      Muito obrigado Marcio! Muito bom receber esse feedback de quem já realizou o Caminho! Obrigado!

    • Ops, o objetivo do filme não era um documentário, Márcio. E o objetivo proposto no filme, que versa sobre valores e reflexão, foi atingido com louvor. Além da ótima direção de fotografia que enriqueceu todo o contexto do longa.

  3. ola boa noite. Fiz Compostela em 2014 e 2015 e voltareia faze-lo em 2018. O filme… um ajornada de 30 dias, coisa de seis a sete horas diárias de cainhada, e outras tantas desvendando cidades e culturas, não caberiam num filme de hora e meia se tanto. vale pela lembrança só isso. mas a atriz caminhando de calça jeans é uma inverdade. nao conseguiria caminhar. imagina só de granon a s juan de orgega, ou subindo até foncebadon, ou ao cebreiro.. ahahah nao mesmo…. mas vale. quem quiser ir e agosto de 2018 final dele comc erteza vai me encontrar no caminho. esiopoeta. sou do Oriente de Piracicaba. TFA

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*