Novidades

EXPEDIÇÃO PATAGÔNIA – PARTE 5 – PATAGÔNIA VERDE

Após 2 dias em Puerto Madryn, deixamos a região atlântica e partimos em direção ao interior do estado de Chubut pela Ruta 25 que vai de Trelew a Tecka.

A paisagem do caminho é quase toda desértica, na região de Los Altares a estrada corta o Vale de Los Altares com formações rochosas que alcançam até os 80 metros. As formas, a quantidade e principalmente o tamanho impressionam, a região também é conhecida pelas pinturas rupestres encontradas nas rochas.

Ao final do dia chegamos a cidadezinha de Corcovado, próximo a fronteira com o Chile, já na região da Patagônia Verde, uma região da Patagônia com abundância de rios, lagos, bosques verdes e montanhas nevadas.

Em Corcovado pousamos em Cabañas (chalés para alugar muito comuns na Patagônia) e jantamos o tradicional “Asado Patagónico”.

No dia seguinte bem cedo partimos em direção a fronteira e entramos no Chile pela cidade de Palena, pequena cidade protegida pelas montanhas e próxima ao Rio Palena.

Praça na cidade de Palena

A região da Patagônia Verde é de uma beleza indescritível, a vegetação contrasta com o azul forte de seus rios e com a imponência de suas enormes montanhas com topos nevados mesmo no verão.

A escolha de entrar no Chile foi somente para passar pela região, até porque deixamos o país no final da tarde.

As estradas, todas de rípio, beiram os imensos lagos e rios. Almoçamos a beira do Rio Futaleufú pensando ter encontrado a melhor paisagem para a parada, mas mais alguns quilômetros a frente demos de cara com o incrível Rio Azul, uma das paisagens mais lindas que já vi, difícil não se impressionar com suas águas azul-turquesa.

 

O impressionante Rio Azul

Na parte da tarde já estávamos dentro da Reserva Nacional Futaleufú, destino muito procurado por praticantes de Rafting e Canoagem do mundo inteiro em busca das furiosas águas do Rio Futaleufú.

Além disso a reserva e toda a região, oferece infra-estrutura e suporte para praticantes de trekking, cavalgadas, pesca esportiva e mountain-bike.

No mesmo dia retornamos à Argentina e pousamos na cidade de Trevelin, cidadezinha fortemente colonizada pelo povo galês. A cidade não tem muitos hotéis, a opção predominante de hospedagem são as Cabañas, que por sinal foram muito difíceis de encontrar vagas.

A dica na cidade são as tradicionais casas de chá que servem o típico chá galês. Informações turísticas você encontra na praça principal da cidade.

Keisuke Kira
Sobre Keisuke Kira

Paulistano, estudante de biologia, amante de fotografia. Adora a cidade mas prefere a montanha. Como todo biólogo ama estar no mato. Curte um pedal, trekking, e viagens nem se fala! Mais posts

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*